sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Segunda chamada

Como na primeira chamada eu não fiz nada de útil fora rir dos calouros, dessa vez mesmo tendo um dia completamente livre eu resolvi ajudar lá na matrícula da segunda chamada. Isso que eu acordei 6:30 para pode passar no CAPB pegar umas coisas antes, pra vocês verem como eu estava disposto.

Então às 7:30 eu já estava com o meu colete verde fosforescente de identificação, uma pilha de manuais de sobrevivência dos calouros e uma prancheta com vários questionários. E lá fui eu, na maior cara de pau, falar com quase todos os calouros que iam entrando do recinto. Como cansar ficar em pé 4 horas falando com desconhecidos.

Nesse período todo acho que não teve nada de emocionante. Uma caloura de Curitiba (Ponta Grossa na verdade, mas mora na capital agora) apareceu, o que pelo menos animou bastante a minha manhã. Também vários desesperados chegando em cima da hora por causa do trânsito. Imagina perder sua matrícula por causa da chuva maldita de São Paulo? Teve até gente de Brasília chegando, outro que quase perde a matrícula pela brilhante ideia de pegar um voo no mesmo dia.

Óbvio que assim que o último calouro apareceu, depois de 51 matriculados, eu corri embora dali antes que outro chegasse. Afinal, precisava dar uma espiada no pedágio. Não que eu fosse dar trote em alguém, até porque eu acabo ficando com pena mesmo que alguns praticamente peçam por isso.


Agora imaginem um calouro grande pintado quase inteiro de rosa e me digam se os dois possíveis apelidos dele não tem tudo a ver? Dá pra entender porque o pedágio é tão hilário de assistir.




0 comentários:







Postar um comentário