sexta-feira, 16 de outubro de 2009

ITB e o Projeto Há Braços

Introdução às Técnicas Básicas (ITB) é pra ser uma das matérias legais desse semestre. Como qualquer calouro de medicina, nós entramos na faculdade meio desesperados pra começar no Corte & Costura. Pelo menos o burro aqui, que não conseguiu entrar na Liga de Técnica Operatória. Não que ITB seja isso, mas pelo menos tem um pouquinho de prática pra acalmar os ânimos.
Como as aulas são nas segundas-feiras e há vários feriados nesse fim de ano, só tivemos uma aula teórica até agora. Importância de prevenir contaminação, aplicação de injeções, sinais vitais... Nada de surpreendente né? Mas como a gente é muito idiota feliz, é claro que assim que o primeiro do grupo - Gabriel - aprendeu a aferir a pressão, nós nos reunimos na casa dele pra testarmos em nós mesmos! E poxa, ninguém pra ter uma hipertensão e animar um pouco a coisa.
Semana que vem será nossa primeira aula prática em bonecos e depois disso começamos a ir na UBS para quem sabe ter uma cobaia humana. xD

Além desse início de alguma prática agora também irei um pouco mais no Hospital, mas nada a ver com as aulas. Entrei em um projeto de extensão muito legal, o Há Braços. Nele nós visitamos vários leitos do Hospital para criar um encontro entre o paciente e a gente, tentando estabelecer uma relação mais humana do que a que normalmente é feito pelos médicos.



Hoje fui com o Leonel, minha dupla, fazer nossa primeira visita. 4º andar do HSP, enfermaria de Reumatologia, leito 417. Nós dois super nervosos sem nem ideia do que conversar, se já chegaríamos puxando algum assunto, se o paciente iria nos receber bem, mas deu tudo certo. Dona Zilda foi super simpática conosco. Está internada há um mês com Lupus (viu, existe mesmo!) e recebe um monte de visitas da família inteira que veio do interior da Bahia e de São Paulo, mas mesmo assim quis conversar bastante com a gente e respondia tudo que a gente perguntava, explicando desde a comida baiana até o relacionamento com as filhas. Bom, quinta feira tem reunião do projeto e eu conto mais, mas já posso dizer que essas visitas são realmente muito válidas, tanto para o paciente como para nós.


0 comentários:







Postar um comentário